Maria da Paixão
Instituto FMM
As 7 Mártires e Assunta

Província
Instituto
Igreja
Mundo
Amigos FMM
Voluntariado
Pastoral Juvenil/ Vocacional
Abre e vê
Quem somos
O que fazemos
Onde estamos
Amoreira da Gândara Funchal - Santa Clara Porto - S. Francisco
Arcozelo Funchal - São Jorge Porches
Beja Lisboa - Casa Provincial Setúbal
Braga Lisboa - Chelas V. N. de Santo André
Bragança  Lisboa - Cristo da Boa Morte Vila de Rei
Charneca Caparica Lisboa - Olivais
Coimbra   Porto - Maria Missionária  

 

 


francisco-laudato-si-1.jpg




































f-nossa senhora auxiliadora.jpg


francisco ano laudato si.jpg

Texto da Encíclica Laudato Si' 

O Papa Francisco recorda 5 anos da Laudato Si':

ouvir o grito da Terra e dos pobres


«Exatamente no dia 24 de maio de 2015, o Pontífice assinava a Encíclica
“com a qual se buscou chamar a atenção para
o grito da Terra e dos pobres”.


Francisco mencionou a iniciativa de reflexão do Dicastério
para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral de
convocar o Ano “Laudato Si’”,
que se concluirá a 24 de maio de 2021.»

“Convido todas as pessoas de boa vontade
a aderirem para cuidar da nossa casa comum
e dos nossos irmãos e irmãs mais frágeis.”

Leia mais em:
https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2020-05/papa-francisco-recorda-cinco-anos-laudato-si-grito-terra-pobres.html


Oração dedicada a este Ano especial

O Papa Francisco afirma:

“Será belo rezá-la”. 

ORAÇÃO

Deus de amor,
Criador do céu e da terra e de tudo que eles contêm.
Abri as nossas mentes e tocai os nossos corações,
para que possamos atender ao vosso dom da criação.

Fazei-vos presente para os necessitados nestes tempos difíceis,
especialmente os mais pobres e os mais vulneráveis.

Ajudai-nos a demonstrar solidariedade criativa para abordar
as consequências desta pandemia global.

Tornai-nos corajosos para abraçar as mudanças que são necessárias
na busca pelo bem comum.

Que possamos sentir, agora mais do que nunca, que estamos todos interligados e interdependentes.

Fazei com que possamos escutar e atender
ao grito da terra e ao grito dos pobres.


Que estes sentimentos atuais sejam as dores de parto
para um mundo mais fraterno e sustentável.

Oremos sob o olhar amoroso de Maria, Auxílio dos Cristãos,
por Cristo Nosso Senhor.
Amém



O Papa Francisco recorda 5 anos da Laudato Si' - LEIA MAIS EM








francisco-amazonia-sonho-2021.jpg

 

UM SONHO ECLESIAL
25/05/2021

Vídeo que explicita o quarto sonho da Exortação Apostólica
"Querida Amazónia", do Papa Francisco.


Fonte Audio: Rádio Vaticano

f-encerramento-ano-especial-aniversário-laudato-si’.jpg

 

Encerramento do Ano Especial de Aniversário
da Laudato Si’ Envio Missionário


23 de maio de 2021 = Domingo de Pentecostes

Fonte: Global Catholic Climate Movement

O Papa Francisco anuncia o lançamento da
"Plataforma Laudato si'"

Vatican News

O Papa Francisco anunciou hoje o lançamento da "Plataforma Laudato si",
na iminência do encerramento amanhã (24/05) do Ano especial dedicado
à sua encíclica sobre a Casa Comum.

Ao final da oração do Regina Coeli com os fiéis na Praça São Pedro,
o Pontífice agradeceu a todos os que participaram com numerosas iniciativas
em todo o mundo:

               "É um caminho que devemos continuar juntos,
ouvindo o clamor da Terra e dos pobres.


Por isso, terá início imeditamente a 'Plataforma Laudato si',
um percurso operativo de sete anos, que guiará as famílias,
as comunidades paroquiais e diocesanas, as escolas e as universidades,
os hospitais, as empresas, os grupos, os movimentos, as organizações,
os institutos religiosos a assumir um estilo de vida sustentável."




Press Conference to present the Platform
of Laudato si’ initiatives.



francisco-mensagem-peregrinos-fatima-13-5-2021.jpg

 

O Papa Francisco enviou uma mensagem/surpresa
aos Peregrinos
de Fátima
13 de maio de 2021


Fonte: Agência Ecclesia


                       “Maratona” de oração

O Papa Francisco promoveu uma “maratona” de oração, durante o mês de maio 2021, com a recitação do terço pelo fim da pandemia e a retomada das atividades sociais e de trabalho..

Trinta Santuários, representativos de todo o mundo, foram convidados pelo Papa a conduzirem a recitação do Terço todos os dias durante este mês de maio com o tema:
           "De toda a Igreja subia incessantemente
                                a oração a Deus"


Hoje, dia 13 de maio, o Santuário de Fátima acolheu uma etapa da “maratona”.
O Padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima, fez a saudação inicial.

O Cardeal D. António Marto, Bispo de Leiria-Fátima, presidiu à celebração que decorreu na Capelinha das Aparições, com transmissão mundial pelos canais oficiais do Vaticano.

Disse que ao Santuário de Fátima foi pedido que fizesse esta oração
no dia 13 de maio, este ano particularmente significativo porque comemoramos
dois aniversários:
evocamos os 75 anos da coroação da imagem de Nossa Senhora,
venerada na Capelinha das Aparições,
e os 40 anos do atentado contra São João Paulo II, a que sobreviveu,
na Praça de São Pedro.

Com velas acesas, centenas de pessoas rezaram por uma
“aurora de nova luz”



dom tolentino mendonca-homilia-fatima-2021.jpg

 

D. José Tolentino Mendonça

Homilia do dia 13 de maio de 2021, em Fátima




Homilia do dia 12 de maio de 2021, em Fátima



Fonte: Agência Ecclesia


francisco-pastor-2021.jpg

 

Domingo do Bom Pastor - Domingo IV da Páscoa
25 de abril de 2021

O Papa Francisco exorta-nos a
                 pedir a graça de reconhecer, e seguir,
                                  a voz do Bom Pastor

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

O quarto domingo de Páscoa, que celebramos hoje, é dedicado a Jesus Bom Pastor. O Evangelho diz:
                       "As ovelhas ouvem a sua voz:
                ele chama as ovelhas pelo nome"
(Jo 10, 3).

O Senhor nos chama pelo nome, nos chama porque nos ama.
Porém, diz ainda o Evangelho, há outras vozes a não serem seguidas:
as de estranhos, ladrões e malfeitores que querem o mal das ovelhas.
Essas diferentes vozes ressoam dentro de nós.
Há a voz de Deus, que gentilmente fala à consciência, e há a voz tentadora que induz ao mal. Como fazer para reconhecer a voz do Bom Pastor e a do ladrão,
como fazer para distinguir a inspiração de Deus da sugestão do maligno?

Pode-se aprender a discernir essas duas vozes: na verdade, elas falam duas línguas diferentes, ou seja, têm maneiras opostas de bater em nosso coração. Falam línguas diferentes. Mas assim como nós sabemos distinguir uma língua
da outra, também podemos distinguir a voz de Deus e a voz do maligno.

A voz de Deus nunca obriga: Deus se propõe, não se impõe.
Em vez disso, a voz ruim seduz, assalta, obriga: suscita ilusões deslumbrantes, emoções tentadoras, mas passageiras. No início persuade, nos faz acreditar
que somos omnipotentes, mas depois nos deixa vazios por dentro e nos acusa:
"Tu não vales nada".

A voz de Deus, pelo contrário, nos corrige, com muita paciência,
mas sempre nos encoraja, nos consola: sempre alimenta a esperança.
A voz de Deus é uma voz que tem um horizonte.
A voz do inimigo distrai do presente e quer que nos concentremos nos medos do futuro ou na tristeza do passado, o inimigo não quer o presente: faz brotar a amargura, as recordações dos erros sofridos, daqueles que nos fizeram mal e tantas más recordações.
Em vez disso, a voz de Deus fala no presente:
"Agora podes fazer o bem, agora podes exercitar a criatividade do amor,
agora podes renunciar aos arrependimentos e aos remorsos
que mantem prisioneiro o teu coração".
Nos anima, nos leva em frente, mas fala no presente: agora!
[…]
Queridos irmãos e irmãs, neste momento, tantos pensamentos e preocupações
nos levam a reentrar em nós mesmos.
Prestemos atenção às vozes que chegam ao nosso coração.
Perguntemos de onde elas vêm.

Peçamos a graça de reconhecer e seguir a voz do Bom Pastor,
que nos fará sair dos recintos do egoísmo e nos conduz às pastagens
da verdadeira liberdade
.

Que Nossa Senhora, Mãe do Bom Conselho,
oriente e acompanhe o nosso discernimento.

Fonte: www.vaticannews.va  › pt › papa


terra-silencio.jpg

 

50.º Dia Mundiall da Terra
22 de abril de 2021

Somente juntos
podemos vencer os desafios globais



A catequese do Papa Francisco de quarta-feira (22/04), realizada na Biblioteca
do Palácio Apostólico, foi dedicada ao 50º Dia Mundial da Terra.

“Celebramos hoje o 50º Dia Mundial da Terra. É uma oportunidade para renovar
o nosso compromisso de amar a nossa Casa comum e cuidar dela
e dos membros mais frágeis de nossa família.

Como a trágica pandemia de coronavírus está nos mostrando, somente juntos
e ajudando os mais frágeis podemos vencer os desafios globais”,
disse o Papa.

Leia aqui: http://ow.ly/iQ6S50zlffT

Fonte: Vatican News - Português


francisco-urbi-et-orbi-2021.jpg















francisco-urbi-et-orbi-2-2021.jpg










jesus na cruz 2021.gif




Mensagem e Bênção "Urbi et Orbi"

Páscoa - 04 de abril de 2021 - Basílica de São Pedro


Após celebrar a Missa da Ressurreição no Altar da Cátedra da Basílica
de São Pedro,
o Papa Francisco dirigiu à Cidade e ao Mundo
a sua Mensagem de Páscoa.

MENSAGEM URBI ET ORBI 
DO SANTO PADRE


Queridos irmãos e irmãs, boa Páscoa! Boa, santa e serena Páscoa!
Hoje ressoa, em todas as partes do mundo, o anúncio da Igreja:
            «Jesus, o crucificado, ressuscitou,
                 como tinha dito. Aleluia
».

O anúncio de Páscoa não oferece uma miragem, não revela uma fórmula mágica, não indica uma via de fuga face à difícil situação que estamos a atravessar.
A pandemia está ainda em pleno desenvolvimento; a crise social e económica é muito pesada, especialmente para os mais pobres;
apesar disso – e é escandaloso –, não cessam os conflitos armados e reforçam-se os arsenais militares. Isto é o escândalo de hoje
[...]

As testemunhas referem um detalhe importante: Jesus ressuscitado traz impressas as chagas das mãos, dos pés e do peito. Estas chagas são a chancela perene do seu amor por nós.

Quem sofre uma provação dura, no corpo e no espírito, pode encontrar refúgio nestas chagas, receber através delas a graça da esperança que não dececiona.
Cristo ressuscitado é esperança para quantos ainda sofrem devido à pandemia,
para os doentes e para quem perdeu um ente querido. Que o Senhor lhes dê conforto, e apoie médicos e enfermeiros nas suas fadigas! […]

O Crucificado Ressuscitado é conforto para quantos perderam o trabalho
ou atravessam graves dificuldades económicas e carecem de adequada proteção social. […]

Jesus ressuscitado é esperança também para tantos jovens que foram forçados
a transcorrer longos períodos sem ir à escola ou à universidade e sem partilhar
o tempo com os amigos. Todos precisamos de viver relações humanas reais
e não apenas virtuais, sobretudo na idade em que se formam o caráter
e a personalidade.
Ouvimo-lo na passada sexta-feira durante a Via-Sacra das crianças. […]

No mundo, há ainda demasiadas guerras e violências!
O Senhor, que é a nossa paz, nos ajude a vencer a mentalidade da guerra. […]

No meio das múltiplas dificuldades que estamos a atravessar, nunca esqueçamos que fomos curados pelas chagas de Cristo (cf. 1 Ped 2, 24).

À luz do Ressuscitado, os nossos sofrimentos são transfigurados.
Onde havia morte, agora há vida; onde havia luto, agora há consolação.

                Ao abraçar a Cruz, Jesus deu sentido
                             aos nossos sofrimentos.

E, agora, rezemos para que os efeitos benéficos daquela cura se espalhem
por todo o mundo.
                           Boa, santa e serena Páscoa!

Fonte: A mensagem Urbi et Orbi do Papa Francisco - texto integral ...

 

francisco-4- recebe a cruz-2021.jpg



francisco-3-via-sacra-2021.jpg



francisco-2-via-sacra2021.jpg



francisco-1-via sacra 2021.jpg







Sexta-feira Santa

Via-Sacra 02 de abril de 2021 Papa Francisco


A oração do Papa Francisco na Via-Sacra
com e pelas crianças do mundo

A Via-Sacra de 2021 foi dedicada às crianças,
que foram as protagonistas nos textos e na presença na Praça São Pedro.

Vatican News

As crianças e suas cruzes estiveram no centro da Via-Sacra [texto]
presidida pelo Papa Francisco na noite desta Sexta-feira Santa,
realizada pelo segundo ano consecutivo na Praça São Pedro, devido à pandemia.

Os autores mirins dos textos foram os mesmos que carregaram a cruz
no cenário semideserto no Vaticano.

As 14 estações foram colocadas ao redor do obelisco e ao longo do caminho que leva ao adro da Basílica.
Tochas no chão traçaram o percurso, formando uma grande cruz luminosa.
A cada etapa do calvário, um desenho e uma oração, como esta:
"Jesus, ajudai-nos a não abandonar as nossas orações quando sentimos o nosso coração pesado
frente à pedra do vosso sepulcro".


Escoteiros, crismandos, crianças que vivem em “casas-família”
refletiram angústias, ansiedades, preocupações a cada estação.
Cenas corriqueiras da infância, como uma briga com a mãe, desentendimentos
na escola, uma lição de casa mal sucedida foram colocados no papel.

Também houve espaço para a chegada de um novo amigo migrante e a relação
com os próprios limites e o desafio do amadurecimento.

O dia a dia transformado pela pandemia e o luto foram externados.
As experiências negativas deram espaço à solidariedade, à inclusão,
à superação e à esperança.

Na oração final, o pedido dos adultos de que o Senhor “ajude-nos a nos tornar pequeninos, necessitados de tudo, abertos à vida”,
reconquistando a pureza do olhar e do coração.

“Pedimos que o Senhor abençoe e proteja todas as crianças do mundo,
para que possam crescer em idade, sabedoria e graça,
a fim de conhecerem e seguirem o projeto bom que o Senhor pensou
para cada uma delas.”


Ao final, o Pontífice saudou os pequenos, sendo rodeado por eles. 

Fonte: Vatican News - Português

 

francisco-missa crismal 2021.jpg







francisco1-missa crismal 2021.jpg



Quinta-feira Santa

Santa Missa do Crisma - Papa Francisco
01 de abril 2021

Basílica de São Pedro
- Santa Missa do Crisma celebrada pelo Papa Francisco


Homilia do Papa Francisco:

No Evangelho, vemos uma mudança de sentimentos nas pessoas
que estavam a escutar o Senhor.
É uma mudança dramática que nos mostra quão ligadas estão a perseguição
e a cruz ao anúncio do Evangelho.

A admiração suscitada pelas palavras repletas de graça que saíam da boca
de Jesus durou pouco no espírito do povo de Nazaré.
Uma frase que alguém murmurou em voz baixa: «Mas este, quem é?
O filho de José?» (cf. Lc 4, 22).
Aquela frase tornou-se insidiosamente «viral»:
«Mas, quem é este? Não é o filho de José?»

Leia mais...

Fonte: Vatican News - Português

 

francisco-ramos-2021.jpg


Domingo de Ramos na Paixão do Senhor
28 de março de 2021

Na Basílica de São Pedro, o Papa Francisco no Domingo de Ramos:

“No Crucificado, vemos Deus humilhado, o Onipotente reduzido
a um descartado. E, com a graça do assombro, compreendemos que,
acolhendo quem é descartado, aproximando-nos de quem é humilhado
pela vida, amamos Jesus, porque Ele está nos últimos, nos rejeitados”.

Jesus sobe à cruz para descer ao nosso sofrimento



Espanto e surpresa:
estas foram as palavras usadas pelo Papa Francisco para comentar
o Evangelho de hoje, que narra a entrada de Jesus em Jerusalém.

[A surpresa é diferente da admiração. A admiração pode ser mundana, porque procura os próprios gostos e anseios; a surpresa, pelo contrário, permanece aberta ao outro, à sua novidade.]

Todos os anos, disse, esta liturgia cria em nós uma atitude de espanto,
de surpresa:
“passamos da alegria de acolher Jesus, que entra em Jerusalém,
à tristeza de O ver condenado à morte e crucificado.

É uma atitude interior que nos acompanhará ao longo da Semana Santa.
Abramo-nos, pois, a esta surpresa”, exortou.

Isto surpreende, observou o Papa, “ver o Omnipotente reduzido a nada;
vê-Lo, a Ele Palavra que sabe tudo, ensinar-nos em silêncio na cátedra da cruz;
ver o Rei dos reis que, por trono, tem um patíbulo; ver o Deus do universo
despojado de tudo;
vê-Lo coroado de espinhos em vez de glória;
vê-Lo, a Ele bondade em pessoa, ser insultado e vexado”.

“Jesus sobe à cruz para descer ao nosso sofrimento. Prova os nossos piores estados de ânimo: o falimento, a rejeição geral, a traição do amigo
e até o abandono de Deus.
Experimenta na sua carne as nossas contradições mais dilacerantes
e, assim, as redime e transforma.
O seu amor aproxima-se das nossas fragilidades,
chega até onde mais nos envergonhamos.”
Agora sabemos que não estamos sozinhos, frisou o Santo Padre.

“Deus está conosco."

Fonte: Vatican News - Português

Na íntegra: Homilia do Papa Francisco no Domingo de Ramos
- Agência ECCLESIA





francisco-semana santa 2021.jpg


SEMANA SANTA 2021 - VATICANO CELEBRAÇÕES

CALENDÁRIO do Papa Francisco
LINK:

https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2021-03/as-celebracoes-de-francisco-na-semana-santa.html



A Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos 

publicou
algumas recomendações dirigidas aos Bispos

 
para as celebrações da Semana Santa de 2021.


                                                      Página anterior 





Franciscanas Missionárias de Maria © 2011. Todos os direitos reservados.