Maria da Paixão
Instituto FMM
As 7 Mártires e Assunta

Província
Instituto
Igreja
Mundo
Amigos FMM
Voluntariado
Pastoral Juvenil/ Vocacional
Abre e vê
Quem somos
O que fazemos
Onde estamos
Amoreira da Gândara Funchal - Santa Clara Porto - S. Francisco
Arcozelo Funchal - São Jorge Porches
Beja Lisboa - Casa Provincial Setúbal
Braga Lisboa - Chelas V. N. de Santo André
Bragança  Lisboa - Cristo da Boa Morte Vila de Rei
Charneca Caparica Lisboa - Olivais
Coimbra   Porto - Maria Missionária  

 

 


diversidade-no-trabalho.jpg

NOTÍCIAS DO MUNDO






francisco-dia do doente-2022.jpg


francisco-dia mundial do doente-2022.jpg


profissionais de saúde-pandemia.jpg


profissionais de saúde-pandemia2.jpg


celina-fmm-medica-angola.jpg


n-senhora-da-saude-2022.jpg


XXX DIA MUNDIAL DO DOENTE
11 de fevereiro de 2022
Mensagem do Papa Francisco

«Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso» (Lc 6, 36).
Colocar-se ao lado de quem sofre
num caminho de caridade»

Queridos irmãos e irmãs!
Há trinta anos, São João Paulo II instituiu o Dia Mundial do Doente

para sensibilizar o povo de Deus, as instituições sanitárias católicas
e a sociedade civil para a solicitude com os enfermos e quantos cuidam deles.

Agradecemos ao Senhor o caminho feito durante estes anos nas Igrejas
particulares de todo o mundo. Já se deram muitos passos em frente, mas há ainda um longo caminho a percorrer para garantir a todos os doentes, mesmo nos lugares e situações de maior pobreza e marginalização, os cuidados de saúde, de que necessitam, e também o devido acompanhamento pastoral para conseguirem
viver o período da doença unidos a Cristo crucificado e ressuscitado. […]

1. Misericordiosos como o Pai
O tema escolhido para este trigésimo Dia Mundial –
«Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso»
(Lc 6, 36) – faz-nos, antes de mais nada, voltar o olhar para Deus,
«rico em misericórdia» (Ef 2, 4), que olha sempre para os seus filhos
com amor de pai, mesmo quando se afastam d’Ele.

Com efeito a misericórdia é, por excelência, o nome de Deus, que expressa a sua natureza não como um sentimento ocasional, mas como força presente em tudo o que Ele faz. É conjuntamente força e ternura.

Por isso podemos dizer, cheios de maravilha e gratidão, que a misericórdia de Deus tem nela mesma tanto a dimensão da paternidade como a da maternidade (cf. Is 49, 15), porque Ele cuida de nós com a força dum pai e com a ternura duma mãe, sempre desejoso de nos dar vida nova no Espírito Santo.

2. Jesus, misericórdia do Pai
Suprema testemunha do amor misericordioso do Pai para com os enfermos é o seu Filho unigénito. Quantas vezes os Evangelhos nos narram os encontros de Jesus com pessoas que sofriam de várias doenças! Ele «começou a percorrer toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, proclamando o Evangelho do Reino e curando entre o povo todas as doenças e enfermidades» (Mt 4, 23). […]

3. Tocar a carne sofredora de Cristo
O convite de Jesus a ser misericordiosos como o Pai adquire um significado particular para os profissionais de saúde.
Penso nos médicos, enfermeiros, técnicos de laboratório, auxiliares e cuidadores dos enfermos, bem como nos numerosos voluntários que doam tempo precioso
a quem sofre.
Queridos profissionais da saúde, o vosso serviço junto dos doentes, realizado
com amor e competência, ultrapassa os limites da profissão para se tornar
uma missão.

As vossas mãos que tocam a carne sofredora de Cristo podem ser sinal das mãos misericordiosas do Pai. Permanecei cientes da grande dignidade da vossa profissão e também da responsabilidade que ela acarreta.  […]

4. Os lugares de tratamento, casas de misericórdia
O Dia Mundial do Doente é ocasião propícia também para determos a nossa atenção nos lugares de tratamento. A misericórdia para com os enfermos levou a comunidade cristã a abrir, no decorrer dos séculos, inúmeras «estalagens do bom samaritano» (cf. Lc 10, 34), onde pudessem ser acolhidos e tratados doentes de todo o género, sobretudo aqueles que, por indigência, pela exclusão social ou pelas dificuldades no tratamento dalgumas patologias, não encontravam resposta ao seu pedido de saúde.
Em tais situações, são sobretudo as crianças, os idosos e as pessoas
mais fragilizadas que pagam o preço mais alto.
Misericordiosos como o Pai, muitos missionários acompanharam o anúncio do Evangelho com a construção de hospitais, dispensários e lugares
de tratamento.

São obras preciosas, através das quais se concretizou a caridade cristã e se tornou mais credível o amor de Cristo, testemunhado pelos seus discípulos.  […]

5. A misericórdia pastoral: presença e proximidade
No caminho feito ao longo destes trinta anos, a própria pastoral da saúde viu
o seu serviço ser cada vez mais reconhecido como indispensável.
Na verdade, se a pior discriminação sofrida pelos pobres – e os doentes são pobres de saúde – é a falta dos cuidados espirituais, não podemos exonerar-nos de lhes oferecer a proximidade de Deus, a sua bênção, a sua Palavra, a celebração dos Sacramentos e a proposta dum caminho de crescimento e amadurecimento na fé

A propósito, gostaria de lembrar que a proximidade aos enfermos e o seu cuidado pastoral não competem apenas a alguns ministros especificamente deputados
para o efeito; visitar os enfermos é um convite feito por Cristo a todos os seus discípulos. Quantos doentes e quantas pessoas idosas há que vivem em casa
e esperam por uma visita! O ministério da consolação é tarefa de todo o batizado, recordando-se das palavras de Jesus:
          «Estive doente e visitastes-Me»Mt 25, 36).

Queridos irmãos e irmãs, à intercessão de Maria, Saúde dos Enfermos,
confio todos os doentes e as suas famílias
.

Unidos a Cristo, que carrega sobre Si o sofrimento do mundo, possam encontrar sentido, consolação e confiança.
Rezo por todos os profissionais de saúde para que, ricos em misericórdia,
ofereçam aos pacientes, juntamente com os tratamentos devidos, a sua proximidade fraterna.
De coração, a todos concedo a Bênção Apostólica.

Roma, São João de Latrão, na Memória de Nossa Senhora de Loreto,
10 de dezembro de 2021.

 
                                                Francisco

Fonte-Texto na íntegra: www.vatican.va › content › francescoXXX Dia Mundial do Doente, 2022 | Francisco



francisco-escutar com o ouvido do coracao.jpg

 

Mensagem

MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO
PARA O LVI DIA MUNDIAL
DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS


Escutar com o ouvido do coração

Queridos irmãos e irmãs!
No ano passado, refletimos sobre a necessidade de «ir e ver» para descobrir a realidade e poder narrá-la a partir da experiência dos acontecimentos e do encontro com as pessoas. Continuando nesta linha, quero agora fixar a atenção noutro verbo, «escutar», que é decisivo na gramática da comunicação e condição para um autêntico diálogo. […]

A um médico ilustre, habituado a cuidar das feridas da alma, foi-lhe perguntada qual era a maior necessidade dos seres humanos. Respondeu: «O desejo ilimitado de ser ouvidos». Apesar de frequentemente oculto, é um desejo que interpela toda a pessoa chamada a ser educadora, formadora, ou que desempenhe de algum modo o papel de comunicador: os pais e os professores, os pastores e os agentes pastorais, os operadores da informação e quantos prestam um serviço social ou político.

Escutar com o ouvido do coração
A partir das páginas bíblicas aprendemos que a escuta não significa apenas uma perceção acústica, mas está essencialmente ligada à relação dialogal entre Deus e a humanidade. O «shema’ Israel – escuta, Israel» (Dt 6, 4) – as palavras iniciais do primeiro mandamento do Decálogo – é continuamente lembrado na Bíblia, a ponto de São Paulo afirmar que «a fé vem da escuta» (Rm 10, 17) […]

A escuta como condição da boa comunicação
Há um uso do ouvido que não é verdadeira escuta, mas o contrário: o espionar. De facto, uma tentação sempre presente, mas que neste tempo da social web parece mais assanhada, é a de procurar saber e espiar, instrumentalizando os outros para os nossos interesses. Ao contrário, aquilo que torna boa e plenamente humana a comunicação é precisamente a escuta de quem está à nossa frente, face a face, a escuta do outro abeirando-nos dele com abertura leal, confiante e honesta. […]

Escutar-se na Igreja
Também na Igreja há grande necessidade de escutar e de nos escutarmos. É o dom mais precioso e profícuo que podemos oferecer uns aos outros. Nós, cristãos, esquecemo-nos de que o serviço da escuta nos foi confiado por Aquele que é o ouvinte por excelência e em cuja obra somos chamados a participar. «Devemos escutar através do ouvido de Deus, se queremos poder falar através da sua Palavra». Assim nos lembra o teólogo protestante Dietrich Bonhöffer que o primeiro serviço na comunhão que devemos aos outros é prestar-lhes ouvidos. Quem não sabe escutar o irmão, bem depressa deixará de ser capaz de escutar o próprio Deus.

Na ação pastoral, a obra mais importante é o «apostolado do ouvido». Devemos escutar, antes de falar, como exorta o apóstolo Tiago: «cada um seja pronto para ouvir, lento para falar» (1, 19). Oferecer gratuitamente um pouco do próprio tempo para escutar as pessoas é o primeiro gesto de caridade.

Recentemente deu-se início a um processo sinodal. Rezemos para que seja uma grande ocasião de escuta recíproca. Com efeito, a comunhão não é o resultado de estratégias e programas, mas edifica-se na escuta mútua entre irmãos e irmãs. Como num coro, a unidade requer, não a uniformidade, a monotonia, mas a pluralidade e variedade das vozes, a polifonia. Ao mesmo tempo, cada voz do coro canta escutando as outras vozes na sua relação com a harmonia do conjunto. Esta harmonia é concebida pelo compositor, mas a sua realização depende da sinfonia de todas e cada uma das vozes.

Cientes de participar numa comunhão que nos precede e inclui, possamos descobrir uma Igreja sinfónica, na qual cada um é capaz de cantar com a própria voz, acolhendo como dom as dos outros, para manifestar a harmonia do conjunto que o Espírito Santo compõe.

Roma, São João de Latrão, na Memória de São Francisco de Sales,
24 de janeiro de 2022.

Francisco

Ver texto na íntegra. Fonte: www.vatican.va › content › francesco56º Dia Mundial das Comunicações Sociais, 2022 - Escutar com ...



pes de evangelizador-2022.jpg

 

Mensagem do Papa Francisco

LV DIA MUNDIAL DA PAZ
1 DE JANEIRO DE 2022
Diálogo entre gerações, educação e trabalho:
ferramentas para a construção de uma paz duradoura

           1. «Quão belos são os pés do mensageiro
                  que anuncia a paz na montanha»
(Is 52,7)
 .

As palavras do profeta Isaías exprimem a consolação, o suspiro de alívio
de um povo exilado, exausto pela violência e pelos abusos,
exposto à indignidade e à morte. […]

          2. Diálogo entre gerações para construir a paz
Em um mundo ainda dominado pela pandemia, que causou muitos problemas, "alguns tentam escapar da realidade refugiando-se em mundos privados e outros
a enfrentam com violência destrutiva, mas entre a indiferença egoísta
e o protesto violento há um 'sempre opção possível: diálogo. 
O diálogo entre as gerações”. […]

           3. Educação e educação como motores da paz
Nos últimos anos, o orçamento para educação e educação, considerado
gasto e não investimento, diminuiu significativamente em todo o mundo. 
No entanto, são os vetores primários do desenvolvimento humano integral:
tornam a pessoa mais livre e responsável e são indispensáveis ​​para a defesa
e promoção da paz. 
Em outras palavras, a educação e a formação são os alicerces de uma sociedade civil coesa, capaz de gerar esperança, riqueza e progresso. […]

            4. Promover e garantir o trabalho constrói a paz
O trabalho é um fator indispensável na construção e preservação da paz.
É expressão de si e dos seus dons, mas também compromisso, esforço, colaboração com os outros, porque se trabalha sempre com ou para alguém. 
Nessa perspetiva marcadamente social, o trabalho é o lugar onde aprendemos
a dar nossa contribuição para um mundo mais habitável e belo. […]

Aos governantes e a todos os que têm responsabilidades políticas e sociais,
aos pastores e animadores das comunidades eclesiais, bem como a todos
os homens e mulheres de boa vontade,
apelo a que percorramos juntos estes três caminhos:
                   o diálogo entre as gerações,
                                      a educação
                                      e o trabalho. 
                     Com coragem e criatividade. 


E que haja cada vez mais aqueles que, sem fazer barulho,
com humildade e tenacidade, se tornem dia a dia artesãos da paz.
 
E que a bênção do Deus da paz os anteceda e acompanhe sempre!

Do Vaticano, 8 de dezembro de 2021

Francis

Texto na íntegra:
LV Dia Mundial da Paz 2022 - Diálogo entre gerações, educação e trabalho: ferramentas para a construção de uma paz duradoura

Francês  -  Inglês  -  Italiano  -  Polonês  -  PORTUGUÊS  
-  Russo  -  Espanhol  -  Alemão ]



francisco-urbi-et-orbi-natal-2021.jpg
francisco-mensagem-urbi et orbi-natal-2021.jpg

 

PAPA FRANCISCO MENSAGEM URBI ET ORBI

NATAL 2021
Balcão central da Basílica Vaticana
Sábado, 25 de dezembro de 2021


Queridos irmãos e irmãs, feliz Natal!

A Palavra de Deus, que criou o mundo e dá sentido à história e ao caminho
do homem, fez-Se carne e veio habitar entre nós.
Apareceu como um sussurro, como o murmúrio duma brisa ligeira, deixando cheio de maravilha o coração de todo o homem e mulher que se abre ao mistério.

O Verbo fez-Se carne para dialogar connosco.
Deus não quer construir um monólogo, mas um diálogo.
Pois o próprio Deus, Pai e Filho e Espírito Santo, é diálogo,
comunhão eterna e infinita de amor e de vida.


Quando veio ao mundo, na pessoa do Verbo encarnado, Deus mostrou-nos
o caminho do encontro e do diálogo.
Mais, Ele próprio encarnou em Si mesmo este Caminho para nós podermos conhecê-lo e percorrê-lo com confiança e esperança. […]

Verbo eterno encarnado, tornai-nos solícitos pela nossa Casa comum,
também ela enferma pelo descuido com que frequentemente a tratamos, e incitai as autoridades políticas a encontrarem acordos de tal modo eficazes que as próximas gerações possam viver num ambiente respeitoso da vida.

Queridos irmãos e irmãs, muitas são as dificuldades do nosso tempo,
mas a esperança é mais forte, porque «um menino nasceu para nós» (Is 9, 5).

Ele é a Palavra de Deus que Se fez “in-fante”,
capaz apenas de chorar e necessitado de tudo.
Quis aprender a falar, como qualquer criança, para que nós aprendêssemos
a escutar Deus, nosso Pai, a escutar-nos uns aos outros e a dialogar
como irmãos e irmãs.

Ó Cristo, nascido para nós, ensinai-nos a caminhar convosco
pelas sendas da paz.

Feliz Natal para todos!

Mensagem na íntegra:
 Português

Messaggio natalizio e Benedizione “Urbi et Orbi” 2021
Arabo  - Francese  - Inglese  - Italiano  - Polacco  -  - Spagnolo  - Tedesco ]



maria-advento.jpg

 

Advento 2021


                                   Senhora do Advento

Senhora do Advento / Nova Arca da Aliança
revela ao mundo que espera / nosso Deus feito criança

Senhora do Advento / da Promessa já cumprida
faz nascer em nós teu FILHO / Senhor da Esp’rança e da VIDA

Senhora do Natal / da festa e da alegria 
vem quebrar nossas cadeias / pra ser NATAL cada dia

K7 Novo Caminhar 
Música: Mário Silva, ofm
Poema: Mª Rosária Nunes, fmm

Fonte: Franciscanas Missionárias de Maria


cop26-assembleia.jpg

 

COP26 - texto final é aprovado
e defende redução do uso de combustíveis fósseis

Dia 13 de novembro de 2021

Apesar de ter tido a assinatura de todos os 200 países-membros,
alguns representantes anunciaram durante sessão plenária que esperavam
um acordo mais definitivo sobre o financiamento para as nações mais pobres
que já sentem as mudanças climáticas.

Por Carolina Dantas, g1 - 13/11/2021 
 
A 26ª conferência do clima da Organização das Nações Unidas (ONU),
COP26, foi encerrada neste sábado (13) com um texto aprovado por seus quase 200 países-membros, após algumas suavizações nos termos do acordo
e um pedido de mudança de última hora feito pela Índia.
Pela primeira vez, o documento prevê a redução gradativa dos subsídios
aos combustíveis fósseis e do uso do carvão.

Ver texto na íntegra: g1.globo.com › meio-ambiente › cop-26COP26: texto final é aprovado e defende redução do uso de ...


marcelo-presidente-anuncia-dissolucao-assembleia-2.jpg



O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa,
anuncia Dissolução da Assembleia
da República

04 de novembro de 2021

marcelo-presidente-anuncia-dissolucao-assembleia.jpg

O Presidente da República anunciou esta quinta-feira
a dissolução da Assembleia da República,
indicando a data de 30 de janeiro
para a realização das eleições legislativas antecipadas.



04/11/2021

Discurso na íntegra. Presidente da República convoca legislativas antecipadas para 30 de janeiro

Marcelo Rebelo de Sousa explica ao país as razões para a dissolução da Assembleia da República, precipitada pelo chumbo do Orçamento do Estado para 2022. As eleições legislativas antecipadas vão realizar-se no dia 30 de janeiro do próximo, anunciou esta quinta-feira o Presidente da República.

Fonte: #Renascença #AParComOMundo

Texto - Presidência da República:
Declaração do Presidente da República ao País






cop26-un climate.jpg

 

COP26

             "Estamos cavando nossa própria cova",
                     diz secretário-geral da ONU na COP26



01/11/2021

Fonte: w$qQ7wU*Jb(LT]*j

                            barrinha243.png.gif     

COP26

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021,
também conhecida como COP26, é a 26ª Conferência das Nações Unidas
sobre Mudanças Climáticas.
 
Está programada para ser realizada na cidade de Glasgow, na Escócia,
entre 31 de outubro e 12 de novembro de 2021,
sob a presidência do Reino Unido


wikipedia.org













dia mundial das missões2021.jpg











dia-missionario2021.jpg




 DIA MUNDIAL DAS MISSÕES 2021

francisco-igreja-missionaria2021.jpg

O Papa Francisco afirma:
“No Dia Mundial das Missões, celebrado anualmente no penúltimo domingo de outubro, recordamos com gratidão todas as pessoas que, com o seu testemunho de vida, nos ajudam a renovar o nosso compromisso batismal de sermos apóstolos generosos e jubilosos do Evangelho.
Lembramos especialmente aqueles que foram capazes de partir, deixar terra e família para que o Evangelho alcance, sem demora e sem medo, lugares e povos onde tantas vidas estejam carentes de bênçãos.”

MENSAGEM DE SUA SANTIDADE
O PAPA FRANCISCO
PARA O DIA MUNDIAL DAS MISSÕES DE 2021

«Não podemos deixar de afirmar
o que vimos e ouvimos»
(At 4, 20)

Queridos irmãos e irmãs!

Quando experimentamos a força do amor de Deus, quando reconhecemos
a sua presença de Pai na nossa vida pessoal e comunitária,
não podemos deixar de anunciar e partilhar o que vimos e ouvimos.

A relação de Jesus com os seus discípulos, a sua humanidade que nos é revelada no mistério da Encarnação, no seu Evangelho e na sua Páscoa mostram-nos
até que ponto Deus ama a nossa humanidade e assume as nossas alegrias e sofrimentos, os nossos anseios e angústias
(cf. Conc. Ecum. Vat II, Const. past. Gaudium et spes, 22).

Tudo, em Cristo, nos lembra que o mundo em que vivemos e a sua necessidade
de redenção não Lhe são estranhos e também nos chama a sentirmo-nos
parte ativa desta missão:
                      «Ide às saídas dos caminhos
             e convidai todos quantos encontrardes»

(cf. Mt 22, 9).
Ninguém é estranho, ninguém pode sentir-se estranho
ou afastado deste amor de compaixão.
[...]

Como os apóstolos e os primeiros cristãos, também nós exclamamos com todas
as nossas forças:
              «não podemos deixar de afirmar
                      o que vimos e ouvimos»

(At 4, 20). Tudo o que recebemos, tudo aquilo que o Senhor nos tem concedido, ofereceu-no-lo para o pormos a render doando-o gratuitamente aos outros.
Como os apóstolos que viram, ouviram e tocaram a salvação de Jesus
(cf. 1 Jo 1, 1-4), também nós, hoje, podemos tocar a carne sofredora
e gloriosa de Cristo na história de cada dia

e encontrar coragem para partilhar com todos um destino de esperança,
esse traço indubitável que provém de saber que estamos acompanhados pelo Senhor. Como cristãos, não podemos reservar o Senhor para nós mesmos:
a missão evangelizadora da Igreja exprime a sua valência integral e pública
na transformação do mundo e na salvaguarda da criação.



                        O QUE OUVIMOS E VIMOS


Texto da Mensagem do Papa na íntegra:
www.vatican.va › content › francescoMensagem para
o Dia Mundial das Missões 2021 | Francisco


                                                                         Página anterior 

 

Franciscanas Missionárias de Maria © 2011. Todos os direitos reservados.