Maria da Paixão
Instituto FMM
As 7 Mártires e Assunta

Província
Instituto
Igreja
Mundo
Amigos FMM
Voluntariado
Pastoral Juvenil/ Vocacional
Abre e vê
Quem somos
O que fazemos
Onde estamos
Amoreira da Gândara Funchal - Santa Clara Porto - S. Francisco
Arcozelo Funchal - São Jorge Porches
Beja Lisboa - Casa Provincial Setúbal
Braga Lisboa - Chelas V. N. de Santo André
Bragança  Lisboa - Cristo da Boa Morte Vila de Rei
Charneca Caparica Lisboa - Olivais
Coimbra   Porto - Maria Missionária  

 

 


senhora da palavra-fmm-funchal

A Palavra de Deus no Tempo




 «A Igreja venerou sempre as divinas Escrituras

como venera o próprio Corpo do Senhor,

não deixando jamais, sobretudo na sagrada Liturgia,
de tomar e distribuir aos fiéis o pão da vida,

quer da mesa da palavra de Deus
quer da do Corpo de Cristo.
»
(DV 21)


































palavra de deus 2020.jpg

flores-fieis-defuntos.gif

Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos


Dia 02 de novembro de 2020

Liturgia da Palavra

Leitura do Livro de Job 19, 23-27a
«Quem me dera que as minhas palavras se escrevessem e se consignassem num livro, ou gravadas em chumbo com estilete de ferro, ou se esculpissem na pedra para sempre! Eu sei que o meu redentor vive.»

Leitura da 2 Coríntios 4, 14

«Aquele que ressuscitou o Senhor Jesus, também nos há de ressuscitar com Jesus, e nos fará comparecer diante dele junto de vós.»

Evangelho segundo São Mateus 11, 25

Jesus tomou a palavra e disse: «Bendigo-te, ó Pai, Senhor do Céu e da Terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e aos entendidos e as revelaste aos pequeninos.»


todos os santos-2-2020.jpg

todos os santos-2020.jpg

Solenidade - dia 01 de novembro de 2020

Leitura do Apocalipse de São João - 7,2-4.9-14

Eu, João, vi um Anjo que subia do Nascente, trazendo o selo do Deus vivo.
Ele clamou em alta voz aos quatro Anjos a quem foi dado o poder
de causar dano à terra e ao mar:
«Não causeis dano à terra, nem ao mar, nem às árvores, até que tenhamos marcado na fronte os servos do nosso Deus».
E ouvi o número dos que foram marcados:
cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos dos filhos de Israel.
Depois disto…

Eu, João, vi uma multidão imensa, que ninguém podia contar,
de todas as nações, tribos, povos e línguas.
Estavam de pé, diante do trono e na presença do Cordeiro,
vestidos com túnicas brancas e de palmas na mão.
E clamavam em alta voz:
«A salvação ao nosso Deus,
que está sentado no trono, e ao Cordeiro».

Um dos Anciãos tomou a palavra e disse-me:
«Esses que estão vestidos de túnicas brancas, quem são e de onde vieram?».
Eu respondi-lhe: «Meu Senhor, vós é que o sabeis».
Ele disse-me: «São os que vieram da grande tribulação,
os que lavaram as túnicas e as branquearam no sangue do Cordeiro»
.


O conceito de comunhão está
"no coração da autoconsciência da Igreja."

A Eucaristia é fonte e força criadora de comunhão entre os membros da Igreja precisamente porque une cada um deles com o próprio Cristo:
"na fração do pão eucarístico, participando nós realmente no Corpo do Senhor, somos elevados à comunhão com Ele e entre nós:
'Visto que há um só pão, nós, embora muitos, formamos um só corpo, nós todos que participamos dum mesmo pão' (1 Cor. 10, 17)".
(Congregação para a Doutrina da Fé).

Fonte: Franciscanas Missionárias de Maria

sao gregorio magno.jpg

SÃO GREGÓRIO MAGNO, Papa e Doutor da Igreja
03 de setembro de 2020

Liturgia da quinta-feira da XXII semana do tempo comum.
Reflexão feita pelo P. Mário Silva, ofm.
Santo do dia: São Gregório Magno.

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios (1 Cor 3, 18-23):
«Tudo é vosso; mas vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus».
Nós somos de Cristo. Cristo é de Deus. Deus é Senhor de tudo.
Tudo é nosso, à luz de Deus.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 5, 1-11):
«Não temas. Daqui em diante serás pescador de homens».



Fonte: Franciscanas Missionárias de Maria

joio-e-trigo-2020.jpg

santo-agostinho-2020.jpg

Santo Agostinho
, Bispo de Hipona e Doutor da Igreja

Parábola do trigo e do joio - Mateus 13, 24-30

Evangelho Mateus 13,36-43

Afastando-se, então, das multidões, Jesus foi para casa. E os seus discípulos, aproximando-se dele, disseram-lhe: «Explica-nos a parábola do joio no campo.»
Ele, respondendo, disse-lhes:
«Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem;
o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do Reino;
o joio são os filhos do maligno;
o inimigo que a semeou é o diabo;
a ceifa é o fim do mundo e os ceifeiros são os anjos.


Assim, pois, como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será no fim do mundo: o Filho do Homem enviará os seus anjos, que hão de tirar do seu Reino todos os escandalosos e todos quantos praticam a iniquidade, e lançá-los na fornalha ardente; ali haverá choro e ranger de dentes.
Então os justos resplandecerão como o Sol, no Reino de seu Pai.
Aquele que tem ouvidos, oiça!»

santa monica-mae de santo agostinho-2020.jpg

Santa Mónica, Mãe de Santo Agostinho
27 de agosto de 2020

Evangelho Mateus 24,42-51

«Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia virá o vosso Senhor.

Ficai sabendo isto: Se o dono da casa soubesse a que horas da noite viria o ladrão, estaria vigilante e não deixaria arrombar a casa.
Por isso, estai também preparados, porque o Filho do Homem virá na hora em que não pensais.»

«Quem julgais que é o servo fiel e prudente, que o senhor pôs à frente da sua família para os alimentar a seu tempo?
Feliz esse servo a quem o senhor, ao voltar, encontrar assim ocupado.
Em verdade vos digo: Há de confiar-lhe todos os seus bens. (…)

Santa Mónica - Esposa e mãe

Aos 22 anos, Mónica dá à luz ao primogénito Agostinho, seguido por outro filho, Navígio, e uma filha, da qual não se sabe o nome, e os educa segundo
os princípios cristãos.
Tornando-se viúva, aos 39 anos, administra os bens da família, dedicando-se com amor incomensurável à sua prole.

Quem mais causou preocupações à cuidadosa mãe foi Agostinho,
o “filho de tantas lágrimas”; de coração irrequieto e ambicioso retórico,
na busca da verdade, distancia-se da fé católica.

Mónica jamais deixa de rezar por ele; pelo contrário, segue todas as vicissitudes
da sua vida e permanece sempre a seu lado.
Por isso, transfere-se para Cartagena e, depois, para a Itália, quando o filho,
no ápice da sua carreira, como docente de retórica, vai morar em Milão.

Seu carinho materno e as suas orações acompanham a conversão de Agostinho, que, ao receber o batismo pelo santo Bispo Ambrósio, decidiu voltar para Tagaste, onde fundou uma Comunidade de servos de Deus.

nossa-senhora-rainha-2020.jpg

Virgem Santa Maria Rainha
22 de agosto de 2020

Esta festa foi introduzida por Pio XII, no centenário da proclamação do dogma da Imaculada Conceição, na conclusão do Ano Mariano de 1954.

No calendário litúrgico, da reforma promovida pelo Vaticano II, a festa foi fixada na oitava da Assunção de Nossa Senhora, a 22 de Agosto, para manifestar a conexão que existe entre a realeza de Maria e a sua Assunção ao céu.

Leitura do Livro de Isaías - (Is 9, 1-6)

O povo que andava nas trevas viu uma grande luz;
habitavam numa terra de sombras, mas uma luz brilhou sobre eles.
Multiplicaste a alegria, aumentaste o júbilo;
alegram-se diante de ti como os que se alegram no tempo da colheita,
como se regozijam os que repartem os despojos.

Porquanto um menino nasceu para nós, um filho nos foi dado;
tem a soberania sobre os seus ombros, e o seu nome é:
Conselheiro-Admirável, Deus herói, Pai-Eterno, Príncipe da paz.
Dilatará o seu domínio com uma paz sem limites,
sobre o trono de David e sobre o seu reino.
Ele o estabelecerá e o consolidará com o direito e com a justiça,
desde agora e para sempre.

Assim fará o amor ardente do Senhor do universo.

lassomption_de_la_vierge2020.jpg


Assunção da Virgem Santa Maria
15 de agosto de 2020

Evangelho – Eucaristia da Vigília – Lucas 11,27-28

Enquanto Jesus falava, uma mulher, levantando a voz do meio da multidão, disse: «Felizes as entranhas que te trouxeram
e os seios que te amamentaram!»


Ele, porém, retorquiu:
«Felizes, antes, os que escutam a Palavra de Deus
e a põem em prática.»



«Feliz Aquela que acreditou»
no anúncio do nascimento de Jesus Cristo (Lucas 1, 26-38)!


Fonte: Franciscanas Missionárias de Maria



nascente de agua-2020.gif

Domingo 18.º do Tempo Comum

Dia 02 de agosto de 2020

Leitura do Livro de Isaías (Is 55,1-3)

Eis o que diz o Senhor:

"Todos vós que tendes sede,
vinde à nascente das águas.


Vós que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei.
Vinde e comprai, sem dinheiro e sem despesa, vinho e leite.

Porque gastais o vosso dinheiro naquilo que não alimenta
e o vosso trabalho naquilo que não sacia?
Prestai-Me atenção e vinde a Mim;
escutai e a vossa alma viverá.

Firmarei convosco uma aliança eterna,
com as graças prometidas a David.


santos-populares-2020.jpg

Santos Populares - junho de 2020

Dia 13 - Santo António d Lisboa
Evangelho: Mateus 5, 13-19

Dia 24 - Nascimento de São João Batista
Evangelho: Lucas 1, 57-66.80

Dia 29 - São Pedro e São Paulo

Evangelho: Mateus 16, 13-19

Ao chegar à região de Cesareia de Filipe, Jesus fez a seguinte pergunta aos seus discípulos:
«Quem dizem os homens que é o Filho do Homem?»
Eles responderam: «Uns dizem que é João Baptista; outros, que é Elias; e outros, que é Jeremias ou algum dos profetas.» Perguntou-lhes de novo:
«E vós, quem dizeis que Eu sou?»

Tomando a palavra, Simão Pedro respondeu:
«Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo.»

Jesus disse-lhe em resposta:
«És feliz, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que to revelou, mas o meu Pai que está no Céu.

Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Abismo nada poderão contra ela.
Dar-te-ei as chaves do Reino do Céu;
tudo o que ligares na terra ficará ligado no Céu
e tudo o que desligares na terra será desligado no Céu.»


Em Portugal o mês de junho é consagrado a estes santos:
Santo António, São João e São Pedro.

São os três santos populares mais festejados pelo povo português,
do Minho ao Algarve, desde os dias treze ao vinte e nove.

coracao-de-jesus-junho-2020.jpg

Sagrado Coração de Jesus
19 de junho de 2020



SOMOS SENHOR O TEU POVO

«Aprouve a Deus salvar e santificar os homens, não individualmente, excluída qualquer ligação entre eles, mas constituindo-os em povo que O conhecesse na verdade e O servisse santamente. Estabelecido por Cristo como comunhão de vida, de caridade e de verdade, é também por Ele assumido como instrumento
de redenção universal e enviado a toda a parte como luz do mundo e sal da terra
(cf. Mateus 5, 13-16).»
Lumen Gentium n.º 9

Fonte: FranciscanasMissionárias de Maria

 


eucaristia-alianca-2020.jpg

Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo
Quinta-feira 11 de junho de 2020

EUCARISTIA ALIANÇA

“Cada vez que nós comungamos, mais nos assemelhamos a Jesus,
mais nos transformamos em Jesus.”

"Como o pão e o vinho são convertidos no Corpo e Sangue do Senhor,
assim aqueles que os recebem com fé são transformados em Eucaristia viva."
– Papa Francisco.


Fonte: FranciscanasMissionárias de Maria



trindade-vaticano-news


Santíssima Trindade - Ano A
Domingo 07 de junho de 2020
.



“O mundo está marcado pelo mal e pela corrupção, nós homens e mulheres
somos pecadores; portanto, Deus poderia intervir para julgar o mundo,
para destruir o mal e castigar os pecadores.

Em vez disso – observou o Papa no Angelus dominical (07/06) –, Ele ama o mundo, apesar dos seus pecados; Deus ama cada um de nós, mesmo quando cometemos erros e nos distanciamos d'Ele.”

“Deus Pai ama tanto o mundo que, para o salvar, dá aquilo que tem de mais precioso: o seu Filho único, que dá a sua vida pela humanidade, ressuscita, volta para o Pai e, juntamente com Ele, envia o Espírito Santo.


A Trindade é Amor
inteiramente ao serviço do mundo,
que quer salvar e recriar.”

Leia aqui: http://ow.ly/CWu250A0ZEa

Fonte: Vatican News - Português














coracao-de-jesus-junho-2020.jpg

Escultora: Maria Amélia Carvalheira

Mês do Sagrado Coração de Jesus

Junho de 2020

Longa tradição

A devoção ao Coração de Jesus tem uma longa história.

Começa com o “coração trespassado de Jesus” no Evangelho de São João
– interpretado pelo misticismo medieval como uma ferida que manifesta
a profundidade de seu amor –,

passa pelas revelações a Santa Margarida Maria Alacoque no século XVII
e o posterior culto ao Sagrado Coração no século XIX,

e vai até a Divina Misericórdia com Santa Faustina Kowalska no início do século XX.

O Papa Pio XII escreveu uma encíclica sobre o Sagrado Coração,
Haurietes aquas (1956).


Encíclica: Haurietis Aquas (15 de Maio de 1956) - Português

Ao longo da história, houve várias inculturações dessa devoção, com diferentes formas e linguagens, mas sempre para que o Pai nos revelasse em toda a sua profundidade o mistério de seu amor através de um símbolo privilegiado:
o coração vivo de seu Filho ressuscitado.
Pois, diz Francisco:
“o coração de Cristo é o centro da misericórdia”.

Leia mais em:
Papa: nas dificuldades, deixar-se tocar pelo Coração de Jesus



 Página seguinte                                                 Página anterior                     





Franciscanas Missionárias de Maria © 2011. Todos os direitos reservados.